Convulsões

convulsõesA convulsões são contrações involuntárias dos músculos do animal. Estas podem ter uma duração variável (de poucos segundos a vários minutos).

Esta situação é grave e deve contactar o seu médico veterinário sempre que observar esta situação no seu animal.

Causas:

As convulsões têm uma origem bastante diversificada. De entre elas destacam-se as malformações genéticas, intoxicações, problemas hepáticos, doenças que provoquem a diminuição do açúcar no sangue, traumatismos, processos degenerativos ou idiopáticas (quando não se detecta aparentemente nenhuma explicação para o aparecimento de convulsões). No gato, o mais frequente é surgirem convulsões primárias (ou seja, convulsões que surgem devido a uma tendência hereditária).

 

Predisposição:

Qualquer animal pode ter convulsões. A frequência com que surgem e a idade em que se iniciam variam individualmente. Existem evidências de que existe uma tendência genética para a Epilepsia em algumas raças de cães tais como o Pastor Alemão, S. Bernardo, Beagle, Setter, Poodle Toy, Fox Terrier, Cocker Spaniel e Husky Siberiano.

 

Sintomas:

As convulsões epilépticas são caracterizadas por uma sequência de sintomas:

1. Aura – Esta é a fase inicial da convulsão. Esta fase pode durar alguns minutos, ou até mesmo horas. Nesta fase o animal tem a sensação de que a convulsão está para ocorrer. Alguns animais começam a manifestar alterações de comportamento (podem procurar o dono ou tentar-se esconder – procurar o isolamento).

2. Período Crítico – é o momento em que ocorre a convulsão. Nesta fase ocorrem contracções musculares involuntárias dos membros, pescoço e cabeça que geralmente duram segundos a minutos.

3. Período Pós-crítico – é o período de tempo que decorre imediatamente depois das convulsões epilépticas. O animal pode demonstrar desorientação, urinar ou defecar, apetite ou sede excessivos ou diminuídos, debilidade, cegueira e perturbações sensitivas e motoras. Este período pode durar minutos ou prolongar-se durante alguns dias.

Se o animal se mantiver durante 30 ou mais minutos na fase 2 (período crítico) sem recuperar a consciência diz-se que o animal se encontra em “estado epiléptico”. Este estado é extremamente grave, podendo deixar sequelas neurológicas no animal para sempre.

 

Diagnóstico:

O diagnóstico faz-se com base na história clínica e provas laboratoriais para tentar detectar a causa do aparecimento das convulsões. Se não for detectado nada de anormal considera-se que o animal tem epilepsia verdadeira.

 

Tratamento:

Se for detectada uma causa específica para a convulsão, deverá tratar-se o problema que está a originar a convulsão. Quando não é detectada uma causa específica, inicia-se um tratamento convulsivo. Este tratamento tem como intuído diminuir o n.º e intensidade das crises, mas não se pode esperar que as elimine por completo. Sempre que possível deverá usar-se apenas um medicamento. Só em casos em que este não se demonstre completamente eficaz é que se associam medicamentos, no entanto, os efeitos secundários serão intensificados. Para um bom controlo é essencial efectuar análises sanguíneas regularmente.

 

Prognóstico:

A epilepsia é uma doença que não tem cura, apenas existe um controlo, através da administração de medicamentos prescritos pelo médico veterinário. No entanto, quando se tratam de medicamentos para tomar toda a vida, é fundamental o animal ir regularmente às consultas de rotina e efetuar os controlos que são aconselhados.

O não controlo dos níveis terapeuticos os medicamentos que estão a ser admintrados, pode levar a um mau controlo da doença. Existem no entanto animais (principalmente da raça Pastor alemão, S. Bernardo e Setter Irlandês) em que o controlo é bastante difícil.

A Clínica Veteinária Animal Especial tem ao seu dispor um serviço de urgências permanente, com tratamentos de controlo de convulsões.

Partilhe com os seus amigos!

Esta entrada foi publicada em Doenças com as tags . ligação permanente.

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.