Doenças respiratórias dos felinos

Causa:

GatoAs principais causas de doenças infecciosas das vias respiratórias dos gatos são vírus muito contagiosos. De entre eles destacam-se o vírus da rinotraqueíte felina e o calicivírus felino. Os sintomas apresentados pelo animal são semelhantes, independentemente do vírus que o provoca.

Os gatos que têm maior risco de contágio são:
– Gatos jovens;
– Gatos não vacinados;
– Gatos que se encontram confinados num gatil ou em criadores;
– Gatos que habitam em casas onde vivem muitos gatos.

Transmissão:
Os gatos ficam infectados através do contacto com animais doentes (as secreções nasais, bucais e oculares são infecciosas) ou através do uso de objectos comuns (ex. bebedouros e comedouros, roupa ou mãos de humanos).Cerca de 80% dos animais que foram contaminados, permanecem portadores do vírus durante meses ou anos, mesmo já não apresentando qualquer tipo de sintoma.Muitas vezes, fêmeas portadoras infectam os seus gatinhos no momento da lactação (normalmente entre as 5 e 7 semanas de idade).

Sintomas:
O animal fica:
– Com falta de apetite;
– Deprimido;
– Com febre;
– Com corrimento nasal e ocular.
O aparecimento da doença pode ser repentino e é mais grave em animais jovens. Gatos vacinados nunca apresentam sintomas tão severos.Consoante o tipo de vírus, o animal pode ficar afónico, apresentar úlceras nas fossas nasais, conjuntivites graves que podem mesmo provocar alterações irreversíveis no olho, com consequente perda de visão e mesmo a morte do animal.

Diagnóstico:
Geralmente através dos sintomas do animal estabelece-se o diagnóstico de doença respiratória vírica. Para saber qual o vírus específico que provoca a doença é necessário recorrer a exames laboratoriais. Alguns sintomas específicos presentes no animal podem-nos levar a suspeitar de um tipo de vírus.

Tratamento:
A maior parte das vezes, a doença respiratória cura por si só ao fim de 7 dias. Caso o animal fique muito afectado o tratamento consiste em:- Limpar frequentemente os olhos e o nariz para libertá-lo das secreções;- Colocar o animal num ambiente quente;- Facilitar a libertação das secreções nasais;- Aplicar gotas apropriadas para os olhos;- Lavar as úlceras bocais com clorhexidina;- Administrar antibióticos para prevenir o desenvolvimento de bactérias oportunistas.Animais doentes podem ficar com sequelas, nomeadamente rinite, sinusite, obstrução nasal crónica, bloqueio do canal lacrimal, queratoconjuntivite seca, gengivite, entre outras.

Prevenção:
A prevenção destas doenças faz-se vacinando o animal.Os gatinhos devem começar a sua vacinação aos 2 meses de idade e passado um mês é imprescindível efectuar o reforço vacinal. Daí em diante é necessário efectuar um reforço vacinal anual, principalmente quando o animal se encontra num ambiente de alto risco.

Partilhe com os seus amigos!

Esta entrada foi publicada em Doenças com as tags . ligação permanente.

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.